Utilizamos cookies para fins analíticos e funcionais visando melhorar sua experiência com nosso website.
Ao navegar, você concorda com nosso uso de cookies.
Fechar
@revistamaisbonita original

Colunas | Blogs | REVISTA MAISBONITA

Daniela Pederneiras fala sobre o empoderamento feminino e o mercado financeiro

Graduada em Administração de Empresas e com Pós-Graduação em Auditoria e Controladoria, Daniela Pederneiras, de 47 anos, possui uma grande experiência no setor financeiro. Assim, ela abre espaço para falar sobre o “Empoderamento Feminino no mercado financeiro: conquistas e barreiras enfrentadas pelas mulheres, em uma área, ainda, altamente, dominada pelos homens”. 

Daniela, como é investir no mercado financeiro, sendo mulher, em uma área, ainda, altamente dominada pelos homens?

Daniela: Meu posicionamento é muito claro quanto a presença das mulheres, pois não acredito que o gênero define a competência, de modo geral sempre fui tratada e vista com respeito nas organizações em que passei, e isto é talvez uma exceção, pois infelizmente tenho conhecimento de mulheres que passaram por constrangimento de cunho sexista, ou questionamentos sobre a maternidade e sua interferência no âmbito profissional. Definitivamente XX e XY, não são fatores que definem competência, no âmbito profissional são apenas elementos matemáticos.

A maior barreira enfrentada pela mulher neste setor, é o preconceito?

Daniela: Apesar de estatisticamente as mulheres serem melhores qualificadas academicamente, apenas 37,4% ocupam cargos de liderança. A boa notícia é que este cenário vem mudando, em 2016, 20% das companhias financeiras brasileiras eram geridas por mulheres, contra 26% no ano de 2019, um crescimento de 6 pontos percentuais em 3 anos. Gostaria de não acreditar em preconceito, como a própria palavra diz, foi criado um conceito de que a mulher estava destinada a tarefas manuais, questões do lar, ou ainda a profissões ligadas à educação, isso vem mudando, este "pré conceito", vem sendo derrubado ano após ano, e em dado momento será um passado tão distante quanto a proibição do voto feminino.

Como lidar com as dificuldades? 

Daniela: Existe uma frase de Carl Jung, que eu adoro quando eu me vejo com alguma dificuldade. "Tudo depende de como vemos as coisas e não de como elas são." A preparação é fundamental para superarmos as dificuldades, estar pronta para as adversidades é parte do trabalho da profissional financeira. 

No seu ponto de vista, quais são os avanços do mercado financeiro? E como identificá-los?

Daniela: O crescente número de bancos digitais, a popularização de investimentos, e as facilidades de acesso às movimentações financeiras de forma digital, certamente abrirá um novo leque de opções de serviços e produtos que visem fazer o melhor uso destes recursos.

Como ser uma ótima investidora? O que é preciso?

Daniela: Comece reservando uma quantia mensalmente buscando o remanejamento de pequenos gastos, rever a assinatura de um serviço de streaming, ou mesmo o seu plano de TV por assinatura, certamente já é suficiente ao menos para o investimento mínimo no tesouro direto que hoje é de R$30,00. Portanto começar a investir não é tão complicado como parece. As pessoas de modo geral acreditam que precisam de valores astronômicos para iniciar, mas não é necessário. Claro que é preciso disciplina para investir aquele dinheiro que sobrou ao longo do mês, mas disciplina é uma característica fundamental.

Qual a importância da educação financeira para a mulher? 

Daniela: Eu vejo a educação financeira como algo tão importante,  que ao meu ver deveria ser aplicada desde o ensino fundamental. Infelizmente isto ainda não é uma realidade.

Compartilhe

Revista MaisBonita Online - 2018

Flag Counter